Sábado
19 de Outubro de 2019 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Desembargador que se despediu do PJ paulista assumirá cátedra na Universidade Europeia

Magistrado continuará atuando nas relações luso-brasileiras.           O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, homenageou, hoje (8), no Gabinete da Presidência, o colega Marco Antonio Marques da Silva com a entrega do livro “Justiça de São Paulo: entre história e futuro” e com agradecimentos “pelos relevantes serviços prestados à instituição, destacados pela dedicação e excelência profissional no exercício da Magistratura paulista”. O passado e o futuro são congruentes com a nova jornada profissional do desembargador Marco Antonio Marques da Silva, que teve a aposentadoria publicada no Diário da Justiça Eletrônico de ontem (7).         O desembargador – que preside a Academia Brasileira de Direito Criminal, é diretor da Academia de Jurisprudentes de Língua Portuguesa Lisboa/Portugal e preside a Cátedra Sérgio Vieira de Mello (PUC-SP e Acnur/ONU) – continuará na Comissão de Assuntos Institucionais entre o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e Faculdades de Direito. Mas, a partir de hoje, sua vida se volta, principalmente, para a área acadêmica como professor visitante na Universidade de Lisboa (há 12 anos), titular na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e, agora, catedrático na Universidade Europeia.         “A cada dia temos a possibilidade de um recomeço. Com o mesmo espírito, entusiasmo e vivacidade com que ingressei na Magistratura, prossigo na área acadêmica, na área de consultoria e orientação, fazendo aquilo que sempre me animou: ajudar o próximo. Trabalharei nas relações luso-brasileiras que tanto nos animam, atuando na Faculdade de Direito da Universidade Europeia e na Universidade de Lisboa. Continuarei, como diria Camões, ‘além-mar’”, disse ao agradecer a deferência do presidente do TJSP. “Na Magistratura, aprendi pluralismo, democracia e respeito. A Corte paulista é um exemplo não só para o Brasil, mas para o mundo, de verdadeira Justiça e de percepção dos problemas sociais. Ao contribuir com a sociedade, ao impactar positivamente na vida do outro, estamos ajudando a nós mesmos, nos tornamos pessoas melhores. Trabalhar por um mundo mais humano e digno: isso que o Tribunal de Justiça de São Paulo me ensinou nesses quase 36 anos de Magistratura e que levarei pelo resto da minha vida.”         A última sessão do desembargador Marco Antonio Marques da Silva, na quinta-feira (3), contou com a presença de amigos, familiares e servidores.                    imprensatj@tjsp.jus.br
08/10/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.