Quinta-feira
21 de Novembro de 2019 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Sala Advogado José Adriano Marrey Júnior recebe acervo raro do TJSP

Espaço está aberto à visitação.           O Tribunal de Justiça de São Paulo finalizou o restauro da "Sala Advogado José Adriano Marrey Júnior", localizada no quarto andar do edifício. O espaço histórico, onde até a década de 1980 funcionou o 2º Tribunal do Júri de São Paulo, passa a ser destinado à exposição de acervo raro da Corte bandeirante, com curadoria do Museu da instituição, e a eventos do TJSP, conforme disposto da Portaria nº 9.785/19.         Nos primeiros anos do Palácio da Justiça, inaugurado em 1933, a sala abrigou as Câmaras Comerciais, que funcionaram no período de 1934 a 1960, conforme registro da obra Justiça de São Paulo: entre história e futuro, lançado pelo TJSP em 2017, que teve como base registros dos desembargadores Justino Magno Araújo, Emeric Lévay e Alexandre Moreira Germano.  Com o encerramento das atividades das Câmaras, o salão passou a funcionar, de 1965 até 1982, como o 2º Tribunal do Júri da Capital. O primeiro julgamento realizado no local foi o caso “Dona Benta”, em que Olinto Rodrigues de Moraes (cozinheiro da Casa de Detenção, daí sua alcunha) sentou no banco dos réus. Após a transferência do Segundo Tribunal do Júri para um imóvel na Vila Mariana, a sala passou a abrigar, em 1984, a biblioteca do TJSP, que hoje está no edifício Gade MMDC e se chama “Biblioteca Desembargador Marcos Nogueira Garcez”.         Entre os objetos raros que fazem parte do acervo fixo do ambiente está a colher de pedreiro, utilizada no assentamento da pedra fundamental do Palácio da Justiça, que traz a inscrição “o Governador de São Paulo inaugura para o serviço da Justiça na terra Paulista as obras deste Palácio em 24 de fevereiro de 1920”. Também estão expostos documentos históricos, como um memorando manuscrito por Santos Dumont em 1901 e encaminhado ao Congresso do Estado de São Paulo, agradecendo o telegrama que lhe foi enviado por sua última experiência num balão dirigível; um título eleitoral do Império, datado de 1882; e o Livro de Juramento e Exercício de Desembargadores, primeiro livro de posse do segundo grau do Tribunal paulista (de 1874 a 1979). Consta, também, o primeiro processo protocolado no Segundo Tribunal do Júri, um crime de imprensa que tinha como partes Herbert Victor Levy, Eloy Dutra e Mário Wallace Simonsen.         Após a reinauguração da sala, o presidente do TJSP, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, realizou visita guiada conduzida pelas servidoras Soraya Trentin Ribeiro Pinto e Helena Gentile de Camargo, da Diretoria de Relações Institucionais, e recebeu informações sobre a história do local. A Sala Advogado José Adriano Marrey Júnior é aberta à visitação de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 19 horas, exceto quando utilizada para fins institucionais. As visitas monitoradas no TJSP são agendados pelo telefone (11) 3117-2596.            Comunicação Social – AA (texto) / AC (fotos)         imprensatj@tjsp.jus.br
18/10/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.