Segunda-feira
18 de Outubro de 2021 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

TJSP lança “Cejusc Amigo do Japão” nesta sexta-feira (17)

Solenidade será transmitida ao vivo.   O Tribunal de Justiça de São Paulo promove nesta sexta-feira (17), às 8h30, a solenidade virtual de inauguração do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) Amigo do Japão. A iniciativa, idealizada em parceria com o Instituto de Direito Comparado Brasil-Japão e com a Associação Brasileira de Hamamatsu (Abrah), objetiva facilitar aos brasileiros residentes no Japão a solução de pendências familiares e cíveis. O evento será transmitido ao vivo a partir deste link. O projeto funcionará no Cejusc da Comarca de Jundiaí, coordenado pela juíza Valéria Ferioli Lagrasta. A magistrada conta que os aprendizados com audiências virtuais durante a pandemia impulsionaram a iniciativa. “Foi quando vimos uma oportunidade de retomarmos essa ideia e, em abril de 2020 implantamos o projeto-piloto no Cejusc de Jundiaí, adequado às novas formas de trabalho impostas pela Covid-19”, conta. “A unidade está preparada para orientar os interessados em relação aos procedimentos e documentação e agendar audiências com celeridade”. A iniciativa atenderá demandas de ordem familiar como pórcio, guarda de filhos menores, regulamentação de visitas, pensão alimentícia, reconhecimento de paternidade, união estável, partilha de bens em pórcio, inventário; e também na área cível, como contratos de locação e sublocação, comodato, financiamento, movimentação bancárias, dívidas e cobranças, entre outros. Para utilizar o serviço, o brasileiro residente no Japão deve procurar o Conselho de Cidadãos de Hamamatsu (CCH) ou a Abrah ou então enviar e-mail para bengoshibr@hotmail.com. Na mensagem devem constar os dados do solicitante e da outra parte (no mínimo nome e contato), que deve morar no Estado de São Paulo, e um breve relato dos fatos. O interessado receberá todas as orientações referentes à documentação e, dependendo do volume, em até 30 dias a audiência será agendada. “Marcamos um horário em comum e um mediador conduzirá a sessão. Caso as duas partes cheguem a um acordo, será homologado por mim e o caso será arquivado”, explica a magistrada. O projeto conta com o apoio da Embaixada do Brasil no Japão, do Consulado Geral do Japão em Hamamatsu e dos Consulados Gerais do Brasil em Tokyo e Nagoya. Os Cejuscs atendem demandas das áreas Cível e de Família, como Direito do Consumidor, cobranças, regulamentação ou dissolução de união estável, guarda e pensão alimentícia e regulamentação de visitas. Não há limite de valor da causa, desafoga os meios tradicionais da Justiça e dá celeridade às causas. Conciliadores ou mediadores auxiliam os envolvidos a buscar uma solução para o problema, sob a supervisão do juiz coordenador. Se houver acordo, ele é homologado pelo magistrado e tem a validade de uma decisão judicial.    imprensatj@tjsp.jus.br           Siga o TJSP nas redes sociais:  www.facebook.com/tjspoficial         www.twitter.com/tjspoficial         www.youtube.com/tjspoficial         www.flickr.com/tjsp_oficial         www.instagram.com/tjspoficial
16/09/2021 (00:00)
Visitas no site:  5859009
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.