Segunda-feira
30 de Março de 2020 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

TJSP na Mídia: Campanha “Pode ou Não” na Globo News

Projeto de conscientização no Carnaval.           A campanha no Tribunal de Justiça de São Paulo para o Período do Carnaval, chamada “Pode ou Não?”, foi tema de matéria no canal Globo News. As postagens e vídeos da campanha abordam de forma acessível os crimes contra a dignidade sexual e suas penalidades, prestando orientações para que os foliões não excedam os limites legais e, dessa forma, todos possam se pertir com tranquilidade e segurança.         Em entrevista à emissora, o juiz assessor da Presidência Iberê de Castro Dias informou que o objetivo do TJSP é conscientizar a população. Para o magistrado, o aumento de 55% no número de processos envolvendo crimes sexuais – 3.804 em 2016 para 5.914 em 2019 – está relacionado à pulgação de campanhas sobre o tema, que encorajam as vítimas a denunciar e buscar a responsabilização dos abusadores. Em sua opinião, os crimes também aconteciam no passado, mas não eram notificados à polícia.         O magistrado destacou a importância do consentimento – “não é não”, reafirmou – bem como esclareceu as diferenças entre os crimes de importunação sexual e estupro.         Campanha - os vídeos e postagens do projeto são veiculados nos canais de comunicação do TJSP: redes sociais, site e intranet. Diversos temas são apresentados, como beijo roubado, pulgação de imagens de nudez e outros. De uma forma simples e didática, a campanha reforça a mensagem da necessidade do consentimento para qualquer relação de caráter íntimo – #nãoénão.                    imprensatj@tjsp.jus.br           Siga o TJSP nas redes sociais:         www.facebook.com/tjspoficial         www.twitter.com/tjspoficial         www.youtube.com/tjspoficial         www.flickr.com/tjsp_oficial         www.instagram.com/tjspoficial
22/02/2020 (00:00)
Visitas no site:  1269635
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia